Diário de gravidez PARTE 2

Olá queridos!!

Mais um capítulo do nosso Diário de gradivez da série #vidadegrávida.

Dando continuação sobre o meu primeiro trimestre de gravidez, hoje vou falar sobre enjoos e como sobrevivi junto com o baby a esses momentos que eu diria que foram bem estressantes e também bem angustiosos.

Os enjoos

Senti todo tipo de enjoo, na minha humilde experiência.  Na verdade no começo não sabia o que era enjoo, por que nunca tinha sentido até as amigas me falarem o que seria esse tal de enjoo.

Então tinha cólicas fortes no começo, por isso confundi com a chegada da menstruação. E sentia também dores abdominais que não sabia de onde vinham.

Enjoei do desodorante do marido que eu amava, dos produtos de limpeza, principalmente daqueles que a gente usa no banheiro, cheiro de temperos fortes como alho e cebola, qualquer cheiro de comida sendo preparada, água natural que eu tomava por que gostava da água em estado natural, tirando do filtro e tomando (agora só água ou sucos geladinhos).

Como eu sempre mostro nas redes sociais e aqui no blog eu levo uma vida bem saudável, minha alimentação é regradinha, tenho a dieta certa, acompanhamento de nutricionista, pratico exercícios físicos regularmente.

Mas esse período de gravidez não consegui ser fitness e muito menos fat! Eu não conseguia comer muita coisa não. Sofri mesmo. Aliás, ainda estou na “sofrência”, mas em menor escala nesta data.

Nos dias de enjoos fortes, que duravam o dia inteiro, eu preferia dormir, ficava no canto recatada, quietinha.

O sono não foi tão intenso, mas tive mais sono do que antes de estar grávida. Mas ainda tem dias que durmo igual a Bela adormecida, é o dia inteiro!

O meu kit sobrevivência são as bolachas água e sal, laranja e melancia geladinhas são salvação, tomate, salada de folhas com limão é divino (como salada antes do almoço).

Sobre tomar algum medicamento, até as 8 semanas eu não tomei nada, porque não tinha ido ainda na consulta médica. Quando fui a primeira consulta com minha obstetra ela me receitou o Vonau Flash (é bem mais caro, mas é eficaz), um remedinho bem moderno e bem forte também que promete segurar os enjoos das gravidinhas. Ele não dá sono, mas o sabor é bem enjoadinho e tem que tomar ele sublingual. Porém, para quem está enjoada não dá né! Então tomei engolindo mesmo e a médica disse que não havia problema.

As minhas refeições estão sendo fracionadas (como quando posso). Em geral como a cada 2 a 3 horas em pequeníssimas porções. Isso é muito chato. Sinto bastante fome (às vezes sim, às vezes não sinto fome), mas não posso comer de uma vez só, pois fico suuuper empanzinada, empanturrada, barriga inchada e passando bem mal mesmo (isso aconteceu umas 2 vezes e nunca  mais faço isso de comer muito de uma vez só!).

Essa questão da fome é bem séria por que quando estou tendo o enjoo (que é quase frequentemente) eu não consigo comer, mesmo com fome. Então bate o desespero e choro muito, fico nervosa, angustiada, não sei o que comer nessa hora, nada me chama a atenção e ai uma depressão bate (nada grave sobre depressão, mas é uma tristeza inconformável).

Sobre as minhas paixões gastronômicas em cozinhar e saborear minhas receitinhas, não, não está dando mexxmo! Não consigo cozinhar, o cheiro da cozinha, da geladeira e de tudo me enjoam! Tentei várias vezes fazer algo gostoso para as refeições da família, separei os ingredientes e guardei de volta na mesma hora! Dããããn!

Mas nem tudo é desgraça.

Nesse meio tempo eu fiz uma lasanha com recheio de queijo e molho apenas! O marido diz que glamuroso não ficou, mas ficou gostoso. E também fiz um risoto de frango que ficou bomzinho! (risos).

Ai, como muitos sabem eu amo pizza e não escondo para ninguém! Quando tô com vontade, como mesmo! Mas nos últimos três meses não é mais a minha paixão (e espero que seja repentino isso).

Minhas “paixões” gastronômicas no momento são: biscoito de sal seco (às vezes levo no forno para assar e coloco queijo), pão seco ou às vezes com um queijo também, arroz na água e sal, frango e carnes em geral (frango ou peixe) temperado só com sal, farofas, nuggets assado, macarrão simples, coxinha de frango quando nada desce(é aquela gordinha de padaria mesmo), biscoito de queijo ou pão de queijo (tipo 2 ou 3 unidades), baião-de-dois (prato típico nordestino) quando consigo cozinhar e sem quase nada de tempero, às vezes como legumes no vapor ou cozidos … No geral é isso.

Perdi peso, ganhei, perdi de novo, mas isso  minha médica disse que acontece muito e que as grávidas em geral recuperam o peso perdido após o fim do primeiro trimestre.

Estou bem junto com o baby. Já estamos indo pra 15º semana de gestação e os enjoos tem diminuído muito, mas ainda os tenho. Até já consegui cozinhar umas coisinhas boas, tipo pão caseiro, fiz torta salgada… Estou postando essas coisas tudo no Instagram.

Próximo post falarei como fraciono e organizei minhas refeições e como sobrevivi fazendo isso.

Estou nas redes sociais com mais dicas e vídeos legais sobre saúde e gravidez, me segue lá!

Facebook

Instagram

Deixe uma resposta